« Como NÃO escolher uma solução... e como escolher também! | Main | A Nova Plataforma FileMaker 16 »
Terça-feira
Set052017

4 pontos fundamentais para a Caltec


 

Manifesto 1: Pior do que não ter informação alguma, é ter informação errada, desactualizada e incompleta! É como querer estar informado e ler o jornal da semana passada! E quantas empresas são geridas desta forma? E quantas decisões são tomadas em base errada, ou tardiamente quando as chances de sucesso são menos prováveis e quando pouco se pode fazer?

Nos projectos da Caltec, seguimos o nosso Manifesto e colocamos em foco a qualidade da informação como motor central de desenvolvimento das empresas.

 

Manifesto 2: Cyber ataque? Malware? Não, nada disso. A sua informação pode estar neste momento a ser desviada, desvirtualizada, mascarada, enviada em emails, impressa e levada para fora da sua própria empresa sem o seu conhecimento!

Para a Caltec a protecção dos dados e da informação não se resume apenas a ter o Antivirus actualizado. As nossas soluções monitoram todos os passos dos utilizadores para que a integridade da informação, que é um bem único e propriedade vital da sua empresa, esteja sempre protegida.

 

Manifesto 3: Quadros de folhas de cálculo que aparentam ser informação organizada, não passam na verdade de um caldeirão onde a adição, subtração ou alteração de dados é feita sem controle ou responsabilidade.

A contínua utilização de folhas de cálculo como bases de dados é um enorme risco de segurança e prejudica a comunicação intra empresarial.

 

Manifesto 4: Algumas soluções existentes no mercado e nas empresas são complicadas, obsoletas e desligadas da realidade actual. Chegam mesmo a criar mais problemas para além dos que deveriam resolver e são frequentemente desagradáveis de usar.

Só sistemas e plataformas de informação bem pensados, ergonómicos e simples de operar, podem ser a solução para acabar com a má relação dos colaboradores com as TI.

Novas ferramentas, novos métodos de trabalho e motivação positiva são precisas para a nova “época” !